Quais são os níveis de inglês que existem

níveis de inglês

Uma dúvida muito comum entre os estudantes de inglês e que pode causar certa confusão diz respeito ao nível em que se encontram.

Os níveis de inglês designam o grau de conhecimento e habilidade que determinada pessoa possui no idioma.

Para identificá-los, normalmente faz-se uma prova ou uma avaliação escrita, que aborda aspectos de gramática, vocabulário e interpretação e uma prova oral, ou seja, uma conversa com um professor de inglês, que leva em conta a capacidade de falar e compreender do estudante.

No entanto, existem muitas nuances e aspectos que devem ser considerados para determinar exatamente o nível em que se encontram. Essa pode ser uma tarefa difícil, pois varia bastante dependendo da metodologia de ensino de cada escola.

Em linhas gerais, muitos dividem os níveis em iniciante, intermediário, avançado e fluente, mas como já dissemos, isso dependerá de cada instituição de ensino.

Leia também:

CEFR: A Classificação Oficial Europeia

A fim de encontrar um denominador comum e evitar confusões quanto ao nível dos estudantes, a União Europeia resolveu estabelecer um quadro com uma padronização com relação aos níveis de inglês.

Em 2001, após muitas décadas de ajustes, foi instituído o CEFR (Common European Framework of Reference for Languages – Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas), que designa uma base comum para a elaboração de programas de línguas, exames, orientações curriculares etc., na Europa.

Esse sistema visa a padronização dos níveis de ensino de qualquer idioma, com regras bem definidas e de fácil compreensão.

O CEFR estabelece todas as habilidades linguísticas e conhecimentos necessários para que um estudante seja considerado fluente em um segundo idioma.

Ele também é utilizado mundialmente para atestar a transparência de cursos e é usado em textos como o exame da Universidade de Cambridge.

Dessa forma, esse parâmetro tornou-se referência para escolas de idioma e de intercâmbio de todo o mundo, que passaram a designar seus níveis de acordo com as siglas da nomenclatura oficial europeia.

Segundo o CEFR, existem seis níveis de domínio do inglês. São eles: A1, A2, B1, B2, C1 e C2.

Níveis e inglês


Fonte da imagem: https://querobolsa.com.br/revista/niveis-de-ingles

A fim de facilitar seu entendimento, apresentaremos abaixo um resumo das habilidades que o estudante precisa ter para ser enquadrado em cada um desses níveis.

Confira e veja em qual você se encontra!

A – Refere-se aos níveis iniciais e básicos do idioma

A1 – Iniciante

Neste nível, o aluno deve ser capaz de compreender e utilizar expressões do cotidiano, além de responder perguntas com vocabulário bem simples, como detalhes de sua vida pessoal (onde mora, idade, fazer saudações, enunciar objetos que possui).

A2 – Básico

Neste nível, já é possível compreender frases e expressões relativas a informações pessoais e familiares básicas, compras, entender direções, procurar emprego, descrever o local onde mora e necessidades imediatas.

A comunicação ainda é feita de forma simples e direta, com frases curtas e precisas.

B – Usuário com um pouco mais de conhecimento e entendimento do idioma

B1 – Intermediário

Nesse nível, a fluência aumenta e o estudante é capaz de compreender os principais assuntos referentes a seu cotidiano.

Ele também já consegue assimilar temas como lazer, escola e trabalho, desde que isso seja enunciado forma clara.

Quanto à escrita, já é possível criar textos simples, especialmente sobre suas áreas de interesse, descrevendo experiência, situações e anseios.

Também consegue expressar sua opinião em atividades de discussão – mas ainda de maneira limitada.

B2 – Usuário Independente

Neste grau, o aluno consegue compreender as ideias centrais de textos mais complexos, incluindo temas abstratos ou técnicos.

Isso também ocorre quanto à escrita: é possível elaborar textos detalhados e diretos sobre variados temas.

É possível interagir com falantes nativos da língua inglesa com mais fluência e naturalidade, defendendo pontos de vista e apontando vantagens e desvantagens.  A comunicação torna-se fácil, tanto para falar como para compreender.

C- Representa o usuário proficiente e é o nível solicitado, na grande maioria das vezes, por instituições e empresas no exterior, para quem pretende estudar ou trabalhar fora.

C1 – Proficiência operativa e eficaz

Ao alcançar este nível, o idioma já é utilizado não apenas no âmbito pessoal, mas também em termos profissionais e acadêmicos, uma vez que a leitura e a escrita são avançadas.

O indivíduo consegue compreender textos longos, com temas variados e complexos, que exigem alto grau de conhecimento da língua. 

Já é possível reconhecer ideias implícitas e sentido figurado.

A comunicação se dá de modo fluente e espontâneo, com uma estrutura mais detalhada, temas mais complexos e sem grande esforço para formular frases e encontrar palavras.

É também possível assistir a um filme inteiro em inglês sem o auxílio de legendas.

C2 – Domínio Pleno

Nessa última fase, o falante possui excelente articulação no idioma, conseguindo entender praticamente tudo o que lê e ouve.

É possível apresentar argumentos– falando e escrevendo – e se comunicar de forma coerente e concisa, diferenciando leves nuances no significado dos vocábulos.

Conclusão

A compreensão dos níveis de inglês é importante para avaliar o real conhecimento de um indivíduo. No entanto, é bom deixar claro que a classificação acima não deve ser levada em conta de forma inflexível e como uma verdade absoluta.

Ela é apenas um padrão oficial, elaborado para auxiliar os estudantes a identificar seu nível com base em suas habilidades no idioma, que variam muito de uma pessoa para outra e possuem muitas nuances e características próprias.

A Universidade de Cambridge disponibiliza em seu site (https://www.cambridgeenglish.org/br/test-your-english/) uma prova, cujo objetivo é ajudar as pessoas a identificar seu nível de inglês com maior precisão e os respectivos testes de proficiência mais indicados a seu referido grau de conhecimento.

Ao terminar esse exame, você recebe o resultado com o número de questões que acertou e a indicação do texto de proficiência mais adequado a seu nível.

Acredito que com essas informações você já pode descobrir o seu nível.

Até o próximo post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *