Auto-ajuda ou autoajuda?

Hoje trouxemos mais uma dúvida comum em muitos brasileiros e estrangeiros que decidem se aventurar pelo português: a forma correta é auto-ajuda ou autoajuda?

Em nosso blog sempre falamos sobre os prefixos e a utilização do hífen.

Afinal, com as mudanças que ocorreram em 2009 muitas palavras sofreram alterações e com elas vieram as dúvidas sobre como usar cada uma, qual a forma correta de utilização, etc.

Para lhe ajudar vamos explicar um pouco sobre o uso do hífen e a forma correta de escrever auto-ajuda ou autoajuda. Acompanhe até o final para saber mais.

Como se escreve corretamente: auto-ajuda ou autoajuda?

A forma correta da palavra é autoajuda, com as duas palavras juntas e sem a utilização de hífen.

Antigamente a escrita era separada, porém, a Norma Ortográfica de 2009 trouxe novas regras para isso.

A sua composição é feita a partir do prefixo auto e o substantivo ajuda. Juntos, os dois termos ganham um novo significado.

A regra do hífen diz que devemos usá-lo quando a segunda palavra começa com a mesma letra que termina o prefixo, ou quando ela começa com H ou, em alguns casos, quando falamos do prefixo auto.

Como esse não é o caso de autoajuda, não devemos separar o termo.

Portanto, sempre escreva tudo junto, sem utiliza o hífen para separação.

Exemplos de palavras com hífen

Como dito anteriormente, existem regras para utilização do hífen no português. A principal delas é que as palavras que terminam e começam com a mesma vogal devem ser separadas.

Veja alguns exemplos:

  • Auto-observação;
  • Auto-organização;
  • Auto-higiene;
  • Auto-hipnose.

 Em outras ocasiões, quando as letras diferem do final do prefixo para o começo da outra palavra, então juntamos tudo. Os exemplos são:

  • Autoajuda;
  • Autoavaliação;
  • Autoimagem;
  • Autoescola;
  • Autoestima.

Com esses exemplos fica mais fácil compreender quando usar o hífen ou não referindo-se a esse prefixo.

Outras dicas importantes

Outra regra que vale a pena conhecer e decorar é aquela que diz respeito a duplicidade das letras R e S.

Isso ocorre quando o prefixo termina em vogal e a outra palavra começa com uma dessas consoantes. Veja alguns exemplos:

  • Autorretrato;
  • Autorreflexão;
  • Autossuficiência;
  • Autossugestão.

Nesses casos todos deve-se dobrar a consoante para garantir a grafia correta da palavra.

O que é um prefixo?

Prefixo é o termo fixado no início de uma palavra e que, quando utilizado em parceria com um substantivo, traz um novo significado para o termo.

No caso do prefixo auto ele carrega o sentido de ser algo feito para si.

Por exemplo, “autoajuda” significa ajudar a si, fazer algo que traga benefícios próprios. Exemplos de prefixos são;

  • Ex – sufixo que denota algo que passou, que não é mais: “ex-marido” “ex-prefeito”;
  • Pró – significa algo a favor: “pró-labore”, “pró-vida”, etc.
  • Pré – significa anteceder: “pré-operatório”, “pré-escola”.
  • Pós – o que vem depois: “pós-parto”, “pós-graduação”, “pós-morte”.

Perceba que em todos esses casos as palavras posteriores possuem um significado próprio.

Saiba também:

Porém, com a adição de um prefixo elas ganham um novo sentido, o que obviamente altera o significado da frase.

É absolutamente normal ter dúvidas sobre isso.

O português é mesmo um idioma cheio de curiosidades e acaba se tornando mais complexo para estudos.

Aqui no nosso blog você encontra várias dicas para aprender a forma correta de escrita e palavras no idioma.

Fique à vontade para conhecer outros conteúdos.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.